Receba nossas Postagens por E-mail

"FAKE NEWS"

 

“FAKE NEWS”

 

 

Notícias falsas, mais conhecidas como “Fake News”, acompanham a sociedade desde o início. Informação e contrainformação sempre estiveram ao lado de governantes para repassar informações de acordo com seus interesses, por isso os serviços secretos de cada nação são tão valorizados e tidos como serviço de segurança do Estado, visando proteção do Estado.

Informações e contrainformações sempre movimentaram guerras e disputas ao estimularem no seio de uma população, sentimentos de animosidades contra determinados grupos políticos ou não. Podem ir desde acusação de algum candidato estar pagando eleitores para votarem nele, até fatos pitorescos como a de um candidato querer distribuir mamadeiras com formato peniano para crianças, coisa que qualquer pessoa com dois neurônios funcionando saberia que não era verdade. Mas pasmem! Acreditaram nisso.


Justamente por seu poder e extensão de danos, as organizações e empresas mantem serviços de segurança de suas informações valiosas, contra a espionagem que poderiam arruinar o seu negócio. Afinal, a fórmula da coca-cola ainda é mantida sobre sigilo, bem como diversas outras patentes.

O interesse sempre esteve por trás na divulgação de informações, verdadeiras ou não, sejam eles políticos, econômicos ou de motivação pessoal.

No emblemático caso das guerras napoleônicas, especialmente no término da batalha de Waterloo (1815), o serviço de informação solicitado por Natan Rothschild forneceu uma preciosa notícia:

“Em 18 de julho de 1815, um serviço de correio trabalhando para Rothschild informou o governo inglês de que Napoleão parecia sofrer a derrota em Waterloo. O governo inglês, acreditando que estavam perdendo a batalha, rejeitaram o relatório do correio e acreditavam que era uma informação falsa. Neste ponto, com o futuro da Inglaterra aparentemente terrível, Rothschild começou a vender todos os seus laços, encorajando rumores de que Napoleão havia ganho e que o papel do governo inglês seria inútil. Devido à reputação de Rothschild como um investidor influente, renomado e respeitado, o público em pânico inglês seguiu sua liderança. A venda em massa resultou em um colapso total da bolsa de valores inglesa. Foi então que os agentes de Rothschild começaram a arrebatar títulos e ações a preços baixos. Dois dias depois, quando o enviado de Wellington confirmou que Napoleão Bonaparte sofreu uma derrota esmagadora, Nathan Rothschild controlou efetivamente a bolsa de valores inglesa. A partir de 2015, o governo inglês ainda pagava o dinheiro devido à família Rothschild por essa manobra napoleônica.

Esse talvez seja um dos casos mais emblemáticos da utilização de informação, e divulgação de dados conflitantes, causadores de prejuízos severos no sistema econômico de um dado momento, mostrando a força e o valor de informações corretas.

No momento atual, em razão da evolução digital e conectividade de dimensões globais, essa movimentação por trás de informações que podem gerar manipulação de massas se intensificou com o uso de redes sociais, que ao tempo de um click pulveriza informações em proporções globais, impactando severamente toda a comunidade planetária.

Neste esteio, o documentário da netflix, PRIVACIDADE HACKEADA, aborda como a Cambridge Analytics empresa de marketing de Londres, utilizando-se de dados extraídos do FACEBOOK, agiu nas eleições presidenciais dos EUA de 2016, além de outras intervenções, como na eleição Presidencial de Trindad Tobago. Esta foi extremamente emblemática, por terem dois grupos, sendo que o grupo que procurou os serviços da Cambrigde precisava de certa margem percentual para garantir as eleições. Assim foi desenvolvida uma campanha direcionada ao outro grupo, em especial aos jovens, disseminando informações de que o melhor seria não votar. Afinal a política sempre foi o que foi. Resultado? O outro grupo que teria vantagem para ganhar as eleições se absteve, não votou, em especial os jovens a quem foram direcionadas informações massivas, estimulando sentimentos e conferindo segurança à decisão de não votar. Garantiu-se assim a vitória do outro grupo. O Documentário noticia também a operação no caso do plebiscito referente ao BREXIT (que ensejou a saída do Reino Unido da União Europeia). Vale a pena conferir o documentário, afinal para quem vive na atual era digital indispensável entender e compreender como estão sendo usados os dados disponibilizados em diversos apps´s e sites.

A legislação sobre o tema e as inovações na persecução penal e garantia ao combate de ilícitos civis, ainda carece de aprimoramento.

O sistema democrático, dependente do voto e antes dele da decisão de votar e em quem votar, deve ser protegido da utilização de sistemas de manipulação em massa, facilmente atingido por divulgação de informações deturpadas ou com sentido dúbio, e até mesmo informações inverídicas capazes de atingir a honra ou imputar falsamente a prática de conduta ilícita a candidato.

Por isso, a justiça eleitoral brasileira tem proposto uma série de debates, na série Diálogos democráticos, nos quais não podia faltar a abordagem das fake news no sistema eleitoral brasileiro, o que certamente será um enorme desafio das eleições municipais de 2020, para mediar a liberdade de expressão, sem tornar as redes sociais em espaços de ódios e severo comprometimento das regras democráticas.

No dia 20 de agosto de 2020, tivemos uma live sobre FAKE NEWS que contou com a presença do Mestre e doutorando Dario Kist, no instagram do Construindo cidadania  (confira lá) que entre muitas informações ensinou que o principal instrumento do cidadão no combate às “Fake News” é a checagem tendo disponibilizado uma lista de instrumentos em que uma notícia pode ser checada se verdadeira ou não:

LOCAIS PARA CHECAGEM:

https://g1.globo.com/fato-ou-fake/

https://apublica.org/

https://aosfatos.org/

https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/

http://nilc-fakenews.herokuapp.com/

https://www.boatos.org/

https://www.e-farsas.com/

VERIFICAÇÃO DE LINKS SUSPEITOS

https://www.virustotal.com/gui/home/upload

VERIFICAÇÃO DE FRAUDES

https://catalogodefraudes.rnp.br/


Seja um cidadão digital e antenado no combate a fake news!


Flávia Valéria Nava Silva

Autora do blog


Comentários